Familia Vicentina

Imprimir

O que é?

 

A expressão Família Vicentina (FV) refere-se ao conjunto de Congregações, Organismos, Movimentos, Associações, Grupos e pessoas que, de forma directa ou indirecta, perpetuam no tempo o Carisma Vicentino, quer tenham sido fundados directamente por São Vicente de Paulo, ou encontrem nele a fonte de sua inspiração e dedicação ao serviço dos pobres.

De acordo com o grau de afinidade e especificidade de cada ramo, a Família Vicentina tem como herança comum:

·      o reconhecimento de São Vicente de Paulo ou como fundador ou como fonte de inspiração;

·      uma acentuada orientação para o serviço dos pobres;

·      uma espiritualidade baseada na de São Vicente, com ênfase especial na caridade concreta e prática, vivida na simplicidade e na humildade.

 

A Proposta de Articulação da FV: 

No decorrer dos tempos, os diversos ramos da FV sempre desenvolveram, de forma espontânea, alguma aproximação e colaboração mútua.
Nos últimos anos, esta aproximação e colaboração mútua intensificou-se visivelmente.
Na década de 90, a partir de diversas experiências positivas em vários países, os Superiores Maiores de alguns ramos têm se reunido e têm feito um apelo insistente à colaboração mútua entre os diversos ramos da Família Vicentina. Esta proposta de organização é um convite a todos os grupos e pessoas que participam da herança vicentina, para que colaborem entre si, sempre buscando um melhor serviço aos pobres.

 

 

Objectivos e Princípios da FV:

A proposta de organização da FV apoia-se na convicção de nossa responsabilidade missionária no serviço do Reino, na força profética e dinamizadora do carisma vicentino. Animados pela força da caridade, com criatividade e abertura, queremos criar mecanismos para uma efectiva colaboração mútua, aprofundando as exigências actuais do carisma vicentino e respondendo juntos aos urgentes clamores dos pobres.

A proposta de articulação da FV tem, pois, os seguintes objectivos:

·  Intensificar os laços de fraternidade e conhecimento entre os vários ramos.

·  Aprofundar o carisma vicentino à luz dos apelos do nosso tempo.

·  Desenvolver formas de colaboração na formação dos membros dos diversos ramos.

·  Empreender projectos conjuntos de serviço aos pobres, de acordo com os seus clamores actuais.

 

A concretização destes objectivos deverá obedecer a alguns princípios, como:

·  abertura de cada ramo, dentro de uma consciência eclesial de serviço aos pobres;

·  amplo respeito pela autonomia e especificidade de cada ramo;

·  espírito de fraternidade, de ajuda mútua e de igualdade entre os vários ramos;

·  valorização da experiência de cada ramo na sua concretização específica da herança vicentina.

 

A Acção da Família Vicentina em Portugal:

1.    Linhas de Ação:

Unir forças, caminhando espontaneamente, buscando o fortalecimento dos laços da FV, em vista de um forte impulso em benefício do serviço dos pobres.
Buscar a unidade através do conhecimento de São Vicente e seu carisma, proporcionando uma maior formação dos membros da FV.
Fortalecer a articulação da FV, buscando a participação de outros.

 


 

 AIC 
Associação Internacional das Caridades

Atento ao clamor dos pobres, em 1617, S. Vicente de Paulo funda as Confrarias da Caridade, maioritariamente constituídas por mulheres (é de notar que foi esse o primeiro grupo leigo deste género). 

Hoje conhecemos essas Confrarias da Caridade como AIC.

 

Finalidade
Honrar Nosso Senhor Jesus Cristo e a sua santa Mãe e assistir os pobres doentes, corporal e espiritualmente.

 

Objectivos para os nossos tempos:

·         Luta contra a pobreza, prestando atenção especial à pessoa do pobre;

·         Contínua atenção aos sinais dos tempos;

·         Promoção e defesa dos direitos humanos;

·         Acções em prol da transformação cultural;

·         Acções face aos meios de comunicação social;

·         Presença nos mecanismos internacionais.

 

Onde está?

A AIC, actualmente com 260.000 membros, reúne 52 associações espalhadas em 4 continentes (África, América, Ásia e Europa).  

 


 

CM 
Congregação da Missão

«Enviou-me a evangelizar os pobres».

Vicente de Paulo, atento à ignorância religiosa do povo do campo, funda a 25 de Janeiro de 1625 a Congregação da Missão, cujos membros são conhecidos por Padres da Missão ou Lazaristas.

 

Finalidade
Seguir Jesus Cristo para evangelizar os pobres sobretudo os mais abandonados.
Formação do clero e dos leigos, levando-os a participar mais na evangelização dos pobres.

 

Espiritualidade:

Amor e veneração para com o Pai;
Vivência de Jesus Cristo encarnado;
Amor compassivo e eficaz para com os pobres, evangelizando-os com simplicidade, humildade, mansidão, mortificação e zelo;
Docilidade à Divina Providência.

 

Onde está?

Missão: Seminários, Missões Populares e Ad Gentes, Paróquias e Zonas Pastorais com dinâmica de Missão e Capelanias de Hospitais;

Em número de 4000 estão, os Padres e Irmãos, presentes nos 5 continentes em 84 países.

 


 

Companhia das Filhas da Caridade


«A CARIDADE DE CRISTO NOS IMPELE».

S. Vicente de Paulo, preocupado com a extrema pobreza que via à sua volta, em colaboração com S. Luisa de Marillac, funda a Companhia das Filhas da Caridade.

 

Finalidade

Nasceram para dar resposta às múltiplas necessidades dos inumeráveis pobres que existiam em França no século XVII.

 

Espiritualidade:

 

Entregues a Deus para o serviço dos pobres, o fim principal para o qual Deus chamou e reuniu as Filhas da Caridade foi para honrar Nosso Senhor como fonte e modelo de toda a caridade, servindo-O corporal e espiritualmente na pessoa dos pobres, com espírito evangélico de simplicidade, humildade e caridade.

Servem as crianças, os jovens, idosos, doentes, imigrantes, desalojados, presos e nas Missões.
É na atenção e cuidado personalizado que elas manifestam a ternura de Deus para com os feridos da vida.

 

Onde está?

As 24 000 irmãs estão presentes em 93 países, com especial incidência nos países mais pobres.

 


  

 SSVP 
ociedade de São Vicente de Paulo

 

 «A CARIDADE É SEMPRE JOVEM».

 

A SSVP foi fundada pelo (hoje Beato) Frederico Ozanan e cinco companheiros com o apoio de uma Filha da Caridade Rosália Rendu em 23 de Abril de 1833.

 

Como servem: 

·         Visitas domiciliárias que são complementadas com outras obras;

·         Ajuda em alimentos;

·         Ajuda para moradias;

·         Desenvolvimento em múltiplas estruturas: escolas, hospitais para os pobres, casas para idosos, orfanatos, etc...

     

Espiritualidade:

 

Amar, partilhar e servir os mais desfavorecidos com humildade, espírito de pobreza, alegria, juventude, criatividade, dinamismo e ousadia.
           

Onde está?

 

Os 960 000 membros da Sociedade encontram-se em 135 países nos 5 continentes.
Em Portugal, estão presentes em todas as dioceses.
 

  


 

 JMV

Juventude Mariana Vicentina

Viver – contemplar – servir

A JMV nasceu em 1847 sob influência das aparições de Nossa Senhora a Santa Catarina Labouré em 1830.

 

Finalidade:

·         Formar os seus membros para a vivência de uma fé sólida

·         no seguimento de Jesus Cristo Evangelizador dos Pobres;

·         Viver e orar como Maria na simplicidade  e humildade;

·         Suscitar, animar e manter o espírito missionário na Associação,

·         sobretudo através  de experiências missionárias entre os mais pobres e os jovens;

·         Preparar os seus membros, individual e comunitariamente, para  colaborarem na sociedade, seguindo as orientações da Igreja universal e local.

 

Espiritualidade
Contemplar a Vida para nela descobrir os sinais da Presença de Jesus Cristo.
Servir humildemente onde estiverem.

 

Natureza
A Associação é:
Eclesial (comunhão com  a Igreja)
Laical – Formada por leigos
Mariana Inspirada por Maria
Vicentina (inspira-se no carisma de S. Vicente de Paulo, isto é, evangelização e serviço dos pobres

 

Onde estão:
Os 200000 membros encontram-se em 45
Países, espalhados pelos 5 continentes.
Em Portugal estão divididos por 4 zonas: Norte, Centro, Sul e Madeira.


 

AMM

Associação da Medalha Milagrosa

 

 

 

«REFLECTIR - ORAR - AGIR»

Em 1830 Catarina Labouré foi surpreendida pelas visitas de Nossa Senhora na Capela da Rue du Bac em Paris. Dessas aparições  nasceu a Medalha Milagrosa cujo uso se espalhou rapidamente por todo o mundo.
«Usai esta Medalha com confiança. As graças serão concedidas em abundância a quem a trouxer ao pescoço».


Partindo destas aparições, em 1909 foi constituída a Associação da Medalha Milagrosa, que foi aprovada pelo Papa Pio X.

 

Finalidade

Veneração de Maria concebida sem pecado;
Santificação dos seus membros;
Formação integral na vida cristã e no apostolado na caridade, especialmente com os mais abandonados.

 

Em Portugal

·         Desde 2/02/2002 existem:

·         8 núcleos espalhados pelo Continente e Madeira;

·         3 núcleos em comunidades portuguesas no exterior: USA, Austrália e África do Sul;

·         Aproximadamente 1 000 membros.

 

Onde está?

Os 800 000 membros da Associação encontram-se em 83 países.

 


 CMV

Colaboradores da Missão Vicentina

 

Nasceram em 1996 no seio da Congregação da Missão em Portugal.


Finalidade:

Apoiar as Missões Populares e Ad Gentes, a formação dos seminaristas através de:

·         Oração;

·         Trabalho directo nas Missões Populares;

·         Apoio económico;

·         Outras formas de apostolado.

 

Espiritualidade:

Seguir Jesus Cristo enviado do Pai, Missionário de Deus.
Cultivar a convicção de que estar na Missão Vicentina é estar na Missão de Jesus Cris
to.

 

Onde estão:

São aproximadamente 1 000 membros em Portugal.

 

Sunday the 30th. Custom text here